Nokia pede para corte indiana a liberação de fábrica confiscada

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 09:23 BRST
 

HELSINQUE, 21 Nov (Reuters) - A Nokia pediu à Corte Superior de Déli que ajude a liberar sua fábrica na Índia depois que ela foi confiscada por autoridades tributárias locais, disse a empresa finlandesa nesta quinta-feira, conforme busca resolver a disputa tributária antes da venda de seu negócio de telefones móveis à Microsoft.

A Nokia disse não esperar que a disputa tenha efeito sobre seu acordo de 5,4 bilhões de euros (7,3 bilhões de dólares) com a Microsoft, embora a firma estivesse preparada para a possibilidade de que sua fábrica em Chennai, uma de suas maiores fábricas de telefones, não seja transferida à companhia norte-americana em tempo para a venda, que deve ser concluída no primeiro trimestre do ano que vem.

Caso a fábrica ainda esteja embargada quando o acordo com a Microsoft for concluído, a Nokia poderia operar a planta por um curto período como uma fabricante contratada pela Microsoft, segundo fontes próximas à empresa.

A Nokia tem divergido das autoridades indianas sobre um imposto sobre lucro a pagar no total de 20,8 bilhões de rúpias (333 milhões de dólares), apenas uma das muitas disputas tributárias envolvendo empresas estrangeiras na Índia.

Em um comunicado, a Nokia disse desejar que os ativos fossem liberados até o dia 12 de dezembro. As fontes disseram que a corte fará uma audiência no dia 28 de novembro.

(Por Ritsuko Ando e Devidutta Tripathy)