Cias aéreas esperam mais concessões de aeroportos, defendem menor tarifa

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 14:06 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A associação que representa as quatro maiores empresas aéreas do Brasil esta otimista com o leilão para concessão dos aeroportos de Galeão (RJ) e Confins (MG) na sexta-feira, e acredita que o governo deve continuar com o programa de concessões, mas incluir critério de menor tarifa.

"As expectativas são positivas principalmente pelo ajuste entre leilão anterior e esse, que atraiu operadores de primeira linha", disse Eduardo Sanovicz, presidente da Abear, que reúne TAM, Gol, Avianca e Azul, a jornalistas.

Para ele, o programa de concessões deveria ser ampliado para outros aeroportos do Brasil, mas considerando a proposta de menor tarifa, e não o critério de maior outorga, como é feito atualmente.

"Nós defendemos a continuidade do programa e queremos que se amplie para demais aeroportos. Entendemos que Santos Dumont (RJ) e Congonhas têm dificuldade física de expansão e não tem jeito, concessão teria que ser por outorga... Mas Recife e Fortaleza têm potencial para serem hubs importantes porque têm peso de turismo, e concessão por tarifa poderia ser mais interessante", disse.

Segundo Sanovicz, a associação chegou a propor a concessão por menor tarifa para o leilão de sexta-feira, mas a proposta não foi adotada pelo governo.

(Por Roberta Vilas Boas)

 
Avião sobrevoa a cidade do Rio de Janeiro. A associação que representa as quatro maiores empresas aéreas do Brasil esta otimista com o leilão para concessão dos aeroportos de Galeão (RJ) e Confins (MG) na sexta-feira, e acredita que o governo deve continuar com o programa de concessões, mas incluir critério de menor tarifa. 1/04/2007. REUTERS/Sergio Moraes