Ex-executivo da China Mobile é condenado à prisão perpétua por subornos

sexta-feira, 22 de novembro de 2013 09:15 BRST
 

SÃO PAULO, 22 Nov (Reuters) - Um tribunal no nordeste da China condenou um ex-vice-presidente da estatal que controla a China Mobile à prisão perpétua por aceitar subornos, informou a mídia estatal nesta sexta-feira, no mais recente caso de executivo de uma empresa estatal a ter seu destino definido enquanto a China tenta acabar com a corrupção.

Lu Xiangdong, 53, em conluio com outros, incluindo sua esposa, abusou de sua posição para tirar mais de 25 milhões de iuanes (4,10 milhões de dólares) em subornos, entre 2003 e 2011, informou a agência de notícias oficial Xinhua, citando uma decisão de meados de novembro por um tribunal na província de Jilin.

"A soma de subornos aceitos por Lu Xiangdong foi imensa", disse a Xinhua, acrescentando que foi dada uma "sentença branda em vista de sua admissão de culpa e boa atitude, a confissão de detalhes, e o retorno de alguns fundos ilícitos".

Lu foi investigado no início de 2012, quando trabalhou em operações nos negócios de marketing e digitais da empresa, disse a Xinhua.

Funcionários da China Mobile, a maior operadora de telecomunicações do país, não quiseram dar declarações nesta sexta-feira. Lu era vice-presidente da China Mobile Communications Corp, que é controladora de propriedade estatal da companhia.

A China lançou uma série de investigações sobre executivos em diversos setores, que vão desde energia a transporte, enquanto o presidente Xi Jinping se concentra na erradicação da corrupção, que é vista como uma ameaça para a sobrevivência do Partido Comunista.

(Reportagem de Michael Martina)