Fábricas espanholas de carros olham além de custos para prolongar expansão

sexta-feira, 22 de novembro de 2013 14:33 BRST
 

Por Sonya Dowsett

MARTORELL, Espanha, 22 Nov (Reuters) - Embora grande parte da indústria automobilística europeia esteja em apuros, as montadoras espanholas estão aumentando a produção, ganhando novos modelos e criando postos de trabalho, apesar de anos de recessão.

Mas os fabricantes espanhóis devem expandir em pesquisa e desenvolvimento, enquanto o Estado precisa melhorar a infraestrutura para transporte, apesar de seus problemas financeiros profundos, se a Espanha se mantiver como a segunda maior fabricante de carros da Europa e superar os rivais de baixo custo, como a República Tcheca, disseram autoridades do setor.

No momento, pelo menos, a perspectiva é brilhante. Trabalhadores de linha de montagem na maior fábrica de automóveis da Espanha vivem em um mundo à parte de fora dos portões da fábrica, onde um em cada quatro está desempregado e inúmeros outros temem por seus empregos.

A indústria de automóveis da Espanha criou mais de 2.400 empregos nos primeiros seis meses deste ano enquanto empresas estrangeiras incluindo a Ford e até a Peugeot Citroen abriram linhas de produção, investindo 3,5 bilhões de euros em pouco mais de um ano.

Com o desemprego na Espanha a 26 por cento, sindicatos empenhados em manter os empregos aceitaram práticas de trabalho flexíveis e congelamentos de salários, que em conjunto com fortes laços com a indústria doméstica de peças de primeira linha ajudou a atrair as encomendas.