Oferta secundária de ações da Via Varejo pode movimentar até R$4,9 bi

segunda-feira, 25 de novembro de 2013 10:10 BRST
 

SÃO PAULO, 25 Nov (Reuters) - A família Klein pode levantar até 4,9 bilhões de reais com uma oferta pública secundária de units da Via Varejo, varejista de móveis e eletrodomésticos do Grupo Pão de Açúcar, segundo termos de prospecto da operação divulgados nesta segunda-feira.

A operação envolverá a distribuição secundária de units, representativas, cada uma, de uma ação ordinária e duas ações preferenciais, com os recursos direcionados apenas aos acionistas vendedores.

Os coordenadores da oferta estabeleceram uma faixa indicativa de preço de 25,60 a 33,60 reais por unit, com 107.562.595 units envolvidas, inicialmente, na oferta. A operação poderá contemplar, ainda, 16.134.389 units em lote suplementar e outras 21.512.519 units de lote adicional.

Considerando o exercício total de todos os lotes de units e o preço de 33,60 reais, a oferta pode movimentar até 4,879 bilhões de reais.

Na sessão da última sexta-feira, as ações ordinárias da Via Varejo, que possuem baixa liquidez na bolsa, encerraram o pregão cotados a 31 reais. Atualmente, apenas 0,6 por cento do capital social da companhia é negociado em mercado, segundo informações da Bovespa.

Em junho, o Conselho da Via Varejo já havia aprovado a oferta pública de units, em uma operação para permitir à família Klein, fundadora da Casas Bahia, reduzir participação na empresa. Hoje, os Klein detém 47 por cento da Via Varejo.

A precificação da oferta ocorrerá no dia 12 de dezembro, com início da negociação das units marcado para o dia 16 do mesmo mês, disse a empresa em prospecto. O período de reserva vai de 2 a 11 de dezembro.

A oferta é liderada pelo Credit Suisse, também contando com a coordenação do Bradesco BBI, Bank of America Merrill Lynch, Goldman Sachs, Itaú BBA, JP Morgan, Santander e UBS Brasil.

(Por Marcela Ayres, edição Alberto Alerigi Jr.)