Economistas veem aperto monetário maior em 2014 com Selic a 10,50%

segunda-feira, 25 de novembro de 2013 11:19 BRST
 

SÃO PAULO, 25 Nov (Reuters) - Economistas de instituições financeiras mantiveram a perspectiva de que a Selic será elevada em 0,5 ponto percentual nesta semana, encerrando o ano a 10 por cento, mas passaram a ver um aperto monetário maior em 2014.

Pesquisa Focus do Banco Central mostrou nesta segunda-feira que a expectativa para o ano que vem agora é de que a taxa básica de juros encerre a 10,50 por cento, ante 10,25 por cento na semana anterior.

O detalhamento das projeções mostra que os economistas esperam uma alta de 0,25 ponto percentual logo em janeiro, com outra também de 0,25 ponto em dezembro.

Essa expectativa segue em linha com pesquisa da Reuters, que mostrou que a Selic deve ser elevada em 0,25 ponto percentual em janeiro, permanecendo inalterada durante a campanha para as eleições presidenciais, e voltando a subir em 0,25 ponto em dezembro.

Para a última reunião do ano do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, na terça e quarta-feiras, 60 de 62 economistas consultados pela Reuters esperam aumento de 0,50 ponto percentual na Selic.

As projeções para a Selic no Top 5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções nesse período, também não sofreram alterações, mas mostram um aperto ainda maior em 2014. Pela mediana, foi mantida a perspectiva de que o juro básico encerrará 2013 a 10 por cento e 2014 a 11 por cento.

O cenário de inflação alta, perto do teto da meta do governo --de 4,5 por cento pelo IPCA com tolerância de 2 pontos percentuais-- vêm sustentando as expectativas de aperto monetário. Em novembro, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) acelerou a alta a 0,57 por cento, acumulando em 12 meses 5,78 por cento.

O Focus mostrou que a expectativa dos economistas para a inflação neste ano foi reduzida levemente a 5,82 por cento, ante 5,84 por cento na semana anterior. Para 2014, a projeção é de IPCA a 5,92 por cento, ante 5,91 por cento.

Entretanto a projeção para o dólar neste ano, cuja alta vem alimentando os temores inflacionários, subiu a 2,30 reais, ante 2,27 reais anteriormente.

Por sua vez, a expectativa para o crescimento da economia foi mantida tanto para 2013 quanto para 2014, a 2,50 por cento e 2,10 por cento respectivamente.

(Por Camila Moreira)

 
Sede do Banco Central em Brasília. Economistas de instituições financeiras mantiveram a perspectiva de que a Selic será elevada em 0,5 ponto percentual nesta semana, encerrando o ano a 10 por cento, mas passaram a ver um aperto monetário maior em 2014. 22/09/2011. REUTERS/Ueslei Marcelino