Noyer, do BCE: taxas têm que ficar baixas, podem cair mais se necessário

segunda-feira, 25 de novembro de 2013 09:54 BRST
 

Por Leika Kihara e Stanley White

TÓQUIO, 25 Nov (Reuters) - O membro do Conselho Diretor do Banco Central Europeu (BCE) Christian Noyer disse nesta segunda-feira que as taxas de juros têm que ficar baixas por um período prolongado e podem cair ainda mais se for necessário, visto que autoridades tentam garantir que a zona do euro não entre em deflação.

Membros do banco central têm que inventar políticas para alcançar a estabilidade de preços se a política monetária convencional parar de funcionar, disse Noyer, sugerindo que o BCE manterá suas opções abertas depois de uma desaceleração inesperada na inflação.

"Vemos riscos de que a inflação baixa irá prevalecer por algum tempo", disse Noyer em conferência em Tóquio.

"Nós manteremos as taxas de juros baixas por um período prolongado, ou ainda mais baixas se for necessário, para a estabilidade dos preços".

O membro do conselho executivo do BCE Benoit Coeure disse que a desaceleração da alta dos preços na Europa deve continuar por enquanto, mas não irá progredir para uma deflação porque a economia está se recuperando e as expectativas inflacionárias continuam ancoradas em aproximadamente 2 por cento.

A desaceleração da inflação na zona do euro levou o BCE a reduzir sua taxa básica de juros para mínima recorde de 0,25 por cento neste mês. Uma minoria mais conservadora do banco votou contra a decisão, levantando preocupações quanto a uma divergência dentro do banco.