26 de Novembro de 2013 / às 15:22 / 4 anos atrás

Gerdau deve manter investimento em 2014 perto de US$1,2 bi

SÃO PAULO, 26 Nov (Reuters) - A Gerdau espera manter o nível de investimento de 2014 próximo dos 1,2 bilhão de dólares previstos para este ano, diante de um cenário que considera mais otimista de retomada dos Estados Unidos, recuperação na Europa e manutenção do crescimento brasileiro.

Em reunião com analistas e investidores nesta terça-feira, o vice-presidente financeiro da Gerdau, André Pires, lembrou que o investimento da companhia em 2012 foi de cerca de 1,6 bilhão de dólares.

"Em 2014, o número não deve ser muito diferente (deste ano), talvez crescer um pouco", disse Pires. Ele comentou ainda que a Gerdau deve evitar captações externas no próximo ano, preferindo financiar os investimentos com geração de caixa.

O executivo disse que vê no mercado brasileiro uma clara recuperação da construção residencial no Brasil, diante do crescimento de 14 por cento nos lançamentos de projetos residenciais no ano até agora e da previsão de que 38 shopping centers serão construídos no país no próximo ano.

Além disso, o executivo disse que "de fato existe um ganho de tração em operações ligadas à infraestrutura", mencionando projetos de hidrelétricas, ferrovias e diante de expectativas de aumento no consumo de materiais pelas obras em concessões do governo, incluindo aeroportos e estradas.

A companhia segue com esforços de aprendizagem e ganho de escala do novo laminador de bobinas a quente instalado na usina siderúrgica em Minas Gerais. O equipamento iniciou vendas no mês passado, colocando a companhia no mercado de aços planos brasileiro disputado pelas rivais ArcelorMittal, Usiminas e CSN.

Segundo o vice-presidente da operação Brasil da Gerdau, Manoel Vitor de Mendonça Filho, a expectativa da companhia é ter uma participação no mercado brasileiro de bobinas a quente de 8 a 10 por cento nos próximos 2 a 3 anos.

A empresa espera que o laminador de bobinas atinja nível de utilização de 60 por cento da capacidade nominal de 800 mil toneladas em 2014. "Estamos ainda em curva de crescimento de volumes (...) Estamos indo com bastante juízo e entendemos que estes números vão atender nossas necessidades no ano que vem", disse Mendonça Filho.

O executivo comentou que apesar da expectativa de 60 por cento de uso de capacidade do laminador em 2014, a Gerdau já investiu numa segunda etapa, ainda sem data prevista, em que o volume nominal será ampliado para 1,2 milhão de toneladas. Pires acrescentou que mais 50 por cento do investimento para essa segunda fase "já foi feito", mas não deu detalhes.

Já o laminador de chapas grossas com capacidade para 1,1 milhão de toneladas --que deve começar a produzir entre final de 2015 e começo de 2016-- também tem prevista uma segunda etapa, em que poderá ser ampliado para 1,8 milhão de toneladas.

No total, a Gerdau terá capacidade em aços planos para 3 milhões de toneladas, disse Mendonça Filho, evitando datar quando isso pode ocorrer.

Às 13h17, as ações da Gerdau caíam 0,57 por cento, enquanto o Ibovespa tinha desvalorização de 1,42 por cento.

Por Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below