November 27, 2013 / 3:43 PM / 4 years ago

Odebrecht vence leilão de rodovia da soja no Mato Grosso

5 Min, DE LEITURA

O caminhoneiro Geraldo dirige pela BR-163 em Lucas do Rio Verde (MT). A Odebrecht Transport venceu nesta quarta-feira o leilão da rodovia da soja, a BR-163, com um deságio de 52 por cento sobre o pedágio máximo definido pelo governo e menos de uma semana após ter conquistado a concessão do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. 28/09/2012Nacho Doce

Por Leonardo Goy e Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO, 27 Nov (Reuters) - A Odebrecht Transport venceu nesta quarta-feira o leilão da rodovia da soja, a BR-163 (MT), com um deságio de 52 por cento sobre o pedágio máximo definido pelo governo e menos de uma semana após ter conquistado a concessão do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

A subsidiária de um dos maiores grupos privados do Brasil ofereceu uma tarifa de 0,02638 real por quilômetro, menos da metade do valor de 0,0550 real definido no edital da licitação, atenta às oportunidades de crescimento da região Centro-Oeste do país. Vencia a disputa quem oferecesse a menor tarifa.

Os investimentos previstos na rodovia são de 4,6 bilhões de reais durante os 30 anos da concessão, que tem como um dos principais atrativos o tráfego de caminhões que transportam commodities até portos das regiões Sul e Sudeste.

"Vemos um crescimento naquela região (do Mato Grosso) acima do PIB do Brasil", disse a jornalistas o diretor de rodovias da Odebrecht Transport, Renato Mello, justificando o deságio oferecido pelo trecho de 850,9 quilômetros.

A concessão de rodovias para a iniciativa privada faz parte de um esforço do governo da presidente Dilma Rousseff para melhorar a logística, considerada um dos principais entraves para um crescimento mais forte da economia. O plano inclui ainda portos, ferrovias e aeroportos.

"(O deságio do leilão da BR-163) vai possibilitar que faça esse escoamento (de produção de commodities) com um custo menor", disse a presidente Dilma Rousseff, durante visita a São Francisco do Sul (SC) para inauguração de obras.

O governo corre para realizar outros três leilões de estradas federais até o fim de 2013, dois deles já com data marcada, e avalia outras quatro concessões de rodovias no ano que vem.

O ministro dos Transportes, César Borges, comemorou o resultado da licitação desta quarta-feira e disse esperar "resultados semelhantes nos próximos leilões de rodovias".

Questionado sobre o interesse nos próximos leilões de rodovias, o diretor da Odebrecht Transport afirmou apenas que a empresa sempre "irá atrás de bons projetos" e que tem foco no Centro-Oeste. Mello disse ainda que o trecho da BR-163 no Mato Grosso do Sul "é um bom projeto", mas evitou comentar a eventual participação da Odebrecht.

Sete grupos apresentaram ofertas pelo trecho mato-grossense da BR-163. A segunda melhor proposta foi da Triunfo Participações, com deságio de 46 por cento.

Ao deixar o leilão desta manhã, o presidente da Triunfo, Carlo Bottarelli, afirmou à Reuters que participará da licitação na semana que vem da BR-060/153/262 (DF/GO/MG), e que não desistirá "até tocar a campainha" de leilão.

Na semana passada, a Odebrecht Transport venceu com a Changi, operadora do aeroporto de Cingapura, o leilão de concessão do Galeão, com uma oferta de outorga de 19,018 bilhões de reais, quase quatro vezes maior que o mínimo definido pelo governo e mais de 30 por cento acima da segunda melhor proposta.

Na BR-163 do Mato Grosso, a Odebrecht terá que duplicar cerca de 450 quilômetros da rodovia e poderá iniciar a cobrança de pedágio quando concluir 10 por cento das obras. Segundo Mello, a empresa pretende antecipar o cronograma para iniciar mais cedo a cobrança da tarifa. A rodovia terá nove praças de pedágio.

Mais Rodovias

Com a licitação da BR-163 do Mato Grosso, o governo Dilma teve sucesso em leiloar mais um lote de rodovia, após ter licitado a BR-050 (GO-MG) em setembro e ter fracassado com a BR-262 (ES-MG), que não recebeu propostas na ocasião.

Além de Odebrecht e Triunfo, os grupos que disputaram a concessão desta manhã foram CCR, Invepar, Galvão Engenharia e dois consórcios liderados por Ecorodovias e Fidens, respectivamente.

Em 4 de dezembro ocorrerá o leilão da BR-060/153/262 (DF/GO/MG). No próximo dia 17 será a vez do trecho da BR-163

(Ms).

O ministro dos Transportes afirmou que O leilão da BR-040 (DF-GO-MG) deve ocorrer em 27 de dezembro se o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovar nesta quarta o edital. A entrega dos envelopes com propostas ocorreria no dia 23.

O governo ainda avalia outros quatro trechos de estradas federais que podem ser leiloados no ano que vem: BR-101 (BA), BR-116 (MG), BR-153 (GO/TO) e BR-262 (ES/MG).

Se as análises apontarem que os lotes não são viáveis como concessão, o governo poderá realizar as obras de duplicação por meio de Parceria-Público-Privada (PPP) ou até mesmo apenas com recursos públicos.

Borges disse que outra alternativa em estudo é repartir alguns dos trechos em lotes menores. O governo separaria, por exemplo, as partes mais e menos atrativas, dando a elas tratamento diferenciado.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below