BC eleva juro para 10%, muda comunicado e deixa em aberto próximo passo

quarta-feira, 27 de novembro de 2013 21:43 BRST
 

BRASÍLIA, 27 Nov (Reuters) - O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira elevar a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual, a 10 por cento ao ano, mantendo o ritmo de aperto monetário, mas, ao alterar o seu comunicado, deixou em aberto seus próximos passos.

Em comunicado lacônico, o Copom disse que a decisão unânime dá "prosseguimento ao processo de ajuste da taxa básica de juros, iniciado na reunião de abril de 2013", alterando o texto que utilizou nas últimas quatro reuniões, quando também elevou a Selic em 0,5 ponto percentual.

Para alguns especialistas, a mudança pode indicar que o Banco Central poderá se pautar daqui para frente mais pelo comportamento da atividade econômica ao determinar a Selic, que voltou a patamar de dois dígitos depois de quase dois anos.

"Ele (Copom) tirou do comunicado uma parte em que dá peso à inflação. Então... o que ele está sugerindo é que está dando menos peso para a inflação e mais peso para a atividade. Se for esse o caso, aumenta a chance de haver um ritmo mais lento de aumento dos juros", afirmou o economista-chefe da Mauá Sekular, Alessandro del Drago.

Nos encontros anteriores, o Copom afirmou que a "decisão contribuirá para colocar a inflação em declínio e assegurar que essa tendência persista no próximo ano".

"O fato de terem alterado o comunicado sinaliza que eles não estão certos de que o processo irá continuar com uma nova alta de 0,50 ponto percentual. Eles deixaram isso em aberto, que podem manter o ritmo ou reduzi-lo para 0,25 ponto percentual na próxima reunião", disse o economista da Saga Capital Gustavo Mendonça.

Os especialistas esperam que a ata da reunião, que será divulgada na próxima semana, traga sinais mais consistentes da visão da autoridade monetária sobre a economia.

A elevação da Selic era amplamente esperada pelo mercado. Pesquisa da Reuters mostrou na semana passada que 60 de 62 analistas previam alta de 0,50 ponto percentual na reunião desta semana.

DOIS DÍGITOS POR MUITO TEMPO   Continuação...