OGX registra prejuízo líquido de R$2,118 bi no 3º tri

quarta-feira, 27 de novembro de 2013 21:07 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 27 Nov (Reuters) - A petroleira OGX, do empresário Eike Batista, registrou prejuízo líquido de 2,118 bilhões de reais no terceiro trimestre, chegando a um resultado negativo de 7,645 bilhões de reais no acumulado do ano até setembro.

A petroleira em recuperação judicial registrou prejuízo de 343,6 milhões de reais no terceiro trimestre de 2012, de acordo com o relatório publicado naquela ocasião.

O principal impacto no resultado da companhia foi de 1 bilhão de reais, pela rescisão da Petronas do contrato relativo à venda de participação de 40 por cento nas concessões dos blocos BM-C-39 e BM-C-40, na bacia de Campos, informou a OGX nesta quarta-feira.

Outro montante relevante, de 600 milhões de reais, foi a provisão líquida para não realização de créditos de imposto de renda e contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) diferidos.

A endividada petroleira OGX entrou no dia 30 de outubro com o maior pedido de recuperação judicial da história corporativa da América Latina, em uma tentativa de evitar a falência.

"A administração da companhia entende que, diante da sua atual situação econômico-financeira, o pedido de recuperação judicial é a medida mais adequada, neste momento, para a preservação e continuidade de seu negócio e para proteção dos interesses de seus stakeholders", disse a empresa no relatório de resultados.

A receita líquida da OGX entre julho e setembro foi de 172 milhões de reais, um crescimento de 21 milhões de reais sobre o resultado um ano antes.

O valor corresponde a 81 milhões de reais pela venda de 320 mil barris de óleo do Campo de Tubarão Azul e 91 milhões de reais pela comercialização de 283 milhões de metros cúbicos de gás do Campo de Gavião Real.

A petroleira também afirmou que já conectou o primeiro poço de Tubarão Martelo à plataforma e planeja começar a produzir petróleo no campo em dezembro.   Continuação...