Ações da Vale sobem após mineradora refinanciar dívida tributária

quinta-feira, 28 de novembro de 2013 18:04 BRST
 

Por Fabiola Gomes e Priscila Jordão

SÃO PAULO, 28 Nov (Reuters) - As ações da Vale chegaram a subir mais de 3 por cento nesta quinta-feira, com investidores recebendo bem o anúncio de adesão da mineradora ao programa de refinanciamento de dívidas tributárias (Refis) do governo federal, que reduziu pela metade o contencioso tributário relacionado a suas subsidiárias no exterior.

A ação preferencial da Vale fechou em alta de 2,70 por cento, a 32,30 reais, enquanto a ordinária avançou 2,80 por cento, a 35,2 reais. O Ibovespa fechou com variação negativa de 0,03 por cento.

A decisão da Vale de aderir ao Refis, anunciada na noite de quarta-feira, reduz à metade uma dívida tributária de 45 bilhões de reais cobrada pelo governo federal. A mineradora pagará 5,965 bilhões de reais no fim do mês para a Receita Federal e outros 16,36 bilhões de reais parcelados em 179 meses.

Duas agências de classificação de risco fizeram avaliações distintas sobre o impacto do refinanciamento sobre ao rating da mineradora.

A Standard & Poor's reduziu a perspectiva de crédito da empresa para negativa, ante estável, por considerar que haverá um aumento das métricas de alavancagem da companhia.

A Moody's, por sua vez, avaliou que a adesão ao Refis é positiva para o crédito da mineradora, porque "cristaliza o montante a ser pago e soluciona um evento de risco substancial para a companhia".

Os analistas do banco de investimentos BTG Pactual também consideraram positivo o refinanciamento do contencioso fiscal. O banco ressaltou que o valor presente líquido a ser pago --que desconta os pagamentos futuros a uma taxa de juros apropriada-- de 14,4 bilhões de reais apontado pela Vale ficou abaixo da expectativa de 22 bilhões de reais de analistas da casa.

"Não esperamos que essa transação afete o pagamento de dividendos ou os investimentos para os próximos anos, já que a companhia tem vendido ativos e fortalecido sua posição de caixa para tal", acrescentaram os analistas do BTG.   Continuação...