Exportação de carne bovina do Brasil atinge recorde previsto para 2013

sexta-feira, 29 de novembro de 2013 15:25 BRST
 

SÃO PAULO, 29 Nov (Reuters) - As exportações brasileiras de carne bovina atingiram até novembro o recorde de 6 bilhões de dólares, montante inicialmente previsto para todo o ano de 2013, com firmeza dos embarques para o mercado asiático, informaram governo e indústria em nota conjunta nesta sexta-feira.

O volume embarcado entre janeiro e a quinta-feira, de 1,36 milhão de toneladas, também supera a marca de 1,2 milhão de toneladas exportadas pelo país em todo o ano de 2012.

Apesar de alto, o volume em 2013 ainda não é um recorde. Nos 12 meses de 2007, os exportadores embarcaram 1,62 milhão de toneladas, segundo acompanhamento da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec).

"O Brasil bateu em novembro uma marca histórica... A expectativa é de que, computados os dados de dezembro, as transações superem o valor de 6,5 bilhões de dólares", disse o Ministério da Agricultura em nota.

Se atingir esta marca prevista, o setor encerrará o ano com um crescimento de aproximadamente 15 por cento na receita com as vendas externas sobre os 5,7 bilhões de dólares de 2012.

"Um dos principais fatores para o crescimento das exportações do produto foi a ampliação da demanda de mercados como Hong Kong, que lidera o ranking anual dos mercados que mais importam carne do Brasil", disse o presidente da Abiec, Antônio Camardelli, no comunicado.

Ele acrescentou ainda que houve aumento importante após negociações feitas com a Venezuela e os países do Oriente Médio, como Irã e Israel.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), os principais países compradores de carne brasileira este ano foram Hong Kong, com participação de 21,8 por cento do total vendido, seguido de Rússia (18,66 por cento), Venezuela (11,95 por cento), Egito (7,52 por cento) e Chile (6,1 por cento).

O Brasil é o maior exportador de carne bovina. Dados do Departamento do Agricultura dos EUA (USDA) indicam que o país encerrará o ano à frente da Índia, Austrália e EUA.   Continuação...