CSN adere ao Refis e paga R$566 mi, sendo R$103 mi à vista

sexta-feira, 29 de novembro de 2013 21:20 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 29 Nov (Reuters) - A CSN vai aderir ao programa de refinanciamento de dívidas tributárias (Refis), em um valor total de 566 milhões de reais.

A decisão, anunciada pela empresa a um dia do prazo final para a adesão ao Refis, se refere ao pagamento de Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido de controladas e coligadas no exterior dos débitos do período de 2004 a 2005.

A companhia pagará à Receita Federal 103 milhões de reais nesta data e 463 milhões de reais parcelados em 179 meses, corrigidos pela taxa de juros Selic.

Com o pagamento, a CSN terá uma redução de 80 por cento das multas de mora e de ofício e de 50 por cento dos juros de mora, e o efeito será registrado em seu resultado do quarto trimestre.

Vale, Fibria e Banco Pan também já anunciaram suas adesões ao Refis, que tem entre os objetivos ajudar o governo a cumprir meta de superávit este ano.

O governo conta também com cerca de pelo menos 10 bilhões de reais do Refis de outras empresas para ajudar a cumprir sua parte da meta fiscal ajustada para o setor público consolidado --governo central, Estados, municípios e empresas estatais--, de 110,9 bilhões de reais, equivalente a 2,3 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

(Por Juliana Schincariol; Edição de Luciana Bruno)