Crescimento da indústria da China em novembro destaca resiliência econômica

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013 07:26 BRST
 

PEQUIM, 2 Dez (Reuters) - O crescimento do setor industrial da China se estabilizou em novembro com a ajuda de uma demanda firme, mostraram pesquisas Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), um sinal de resiliência da segunda maior economia mundo.

O PMI final do HSBC/Markit atingiu 50,8 em novembro de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira, pouco abaixo dos 50,9 de outubro mas acima da leitura preliminar de 50,4.

A leitura ecoa o bom resultado do PMI oficial, que manteve-se na máxima de 51,4 em novembro, acima das expectativas do mercado.

Qu Hongbin, economista do HSBC, afirmou que o PMI final do HSBC foi revisado para cima ante a leitura preliminar depois que as empresas reportaram mais negócios, mas afirmou que pontos de fraqueza no PMI devem impedir que a China aperte a política monetária.

"A renovada contração do emprego e o ritmo mais lento da atividade de reabastecimento dos estoques pedem a continuidade da política expansionista", disse ele.

O subíndice de novas encomendas, medida da demanda doméstica e externa, atingiu a máxima de oito meses de 51,7 em novembro no PMI final do HSBC.

As novas encomendas de exportação não foram tão bem e caíram para mínima de três meses, mas permaneceram acima da marca de 50 que separa crescimento de contração.

(Reportagem de Aileen Wang e Jonathan Standing)