Thyssen lidera queda das ações europeias após acordo decepcionar

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013 16:29 BRST
 

Por Francesco Canepa

LONDRES, 2 Dez (Reuters) - As ações europeias caíram nesta segunda-feira puxadas pela siderúrgica alemã ThyssenKrupp que fracassou em encontrar um comprador para a fábrica no Brasil e por varejistas britânicas atingidas por preocupações com margens.

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, recuou 0,34 por cento, para 1.300 pontos.

A ação da Thyssen caiu 8,46 por cento, maior queda em mais de dois anos, após anunciar que vendeu apenas a fábrica norte-americana da unidade Steel Americas, que custou à empresa alemã quase 13 bilhões de euros (17,7 bilhões de dólares) ao longo de seis anos.

"A diretoria não estava preparada para perseguir uma estratégia convincente... e acreditamos que a incapacidade de se desfazer desses ativos criou risco adicional comparado às projeções originais", escreveu o HSBC em nota.

"Embora acreditemos que ainda há valor significativo na (Thyssen), o caminho para entender isso está menos claro para nós", acrescentou o banco, rebaixando a recomendação para o papel para "neutro", ante "overweight".

A companhia alemã registrou a maior queda no FTSEurofirst. Já o índice da zona do euro Euro STOXX 50 recuou 0,3 por cento, para 3.077 pontos.

A rede de supermercados britânicos Tesco e a loja de departamento Debenhams lideraram a queda do índice de varejo do STOXX Europe 600 após o HSBC e o Barclays rebaixarem as recomendações para os papéis, respectivamente.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,83 por cento, a 6.595 pontos.   Continuação...