BTG entra com pedido para negociação de commodities nos EUA

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 07:49 BRST
 

(Reuters) - O maior banco de investimento independente da América Latina, o Grupo BTG Pactual, entrou com um pedido por uma licença para administrar unidades de armazenagem e de negociação de commodities nos Estados Unidos para reforçar negócios com commodities físicas.

A BTG Pactual Commodities Warehousing (US) fez um pedido para administrar um negócio registrado de armazenamento de commodities, segundo documentos encaminhados ao departamento de licenciamento comercial do Estado de Michigan, com data de 26 de novembro.

Sob o ex-presidente-executivo do Noble Group, Ricardo Leiman, o BTG já contratou este ano mais de uma dúzia de conhecidos traders de commodities de uma série de áreas, desde energia a grãos, em Nova York, Londres e Genebra.

Shon Loth, um especialista de armazenamento de metais, também anteriormente do Noble, ingressou em agosto em outro sinal das ambições do banco de ser uma força no segmento de armazenamento de commodities físicas.

O banco também está ponderando uma oferta pela unidade de commodities físicas do JPMorgan, disse uma fonte em outubro.

O JPMorgan colocou a área à venda em julho. A divisão inclui operações de negociação de petróleo bruto, gás natural e metais básicos.

As operações de negociação e venda de commodities estão começando a ter um impacto nos lucros, disse o vice-presidente financeiro, Marcelo Kalim, em uma teleconferência, em 6 de novembro.

Ele também observou que o banco pode fazer aquisições para ampliar a unidade de commodities. O banco é controlado pelo financista bilionário André Esteves.