China encontra transgênico não aprovado no país em carga de milho dos EUA

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 11:49 BRST
 

Por Niu Shuping e David Stanway

PEQUIM, 3 Dez (Reuters) - A China, um dos maiores importadores globais de milho, provavelmente irá rejeitar carregamentos do cereal dos EUA depois de ter encontrado variedades de organismos geneticamente modificados não aprovados por Pequim, disseram traders.

Uma iniciativa que levanta mais preocupações quanto a novas rejeições, com alguns traders e operadores alertando que a incerteza poderá levar a um forte declínio nas ordens de compra chinesas de milho dos EUA.

"Estamos completamente perdidos e não temos ideia de como lidar com a situação", disse um executivo de uma grande produtora de ração.

"Nem todos os carregamentos foram bloqueados para a entrada, mas esta é uma situação complicada."

Um carregamento de milho dos EUA foi rejeitado em meados de novembro devido à descoberta da mesma variedade, a Agrisure Viptera, da Syngenta AG's, em um período que as exportações dos EUA para a China haviam disparado com Pequim buscando o cereal em meio aos preços recordes de milho no mercado doméstico e à crescente demanda de cereal para ração.

Os traders disseram que a variedade, também conhecida como MIR 162, deve ser aprovada em breve pela China. Ela já foi embarcada para grandes importadores, como Japão, Coreia do Sul e União Europeia.

Um carregamento com 60 mil toneladas de milho com resíduos de MIR 162 foi encontrado na província de Fujian, no sul do país, disseram traders nesta terça-feira.

A mesma variedade transgênica foi encontrada em outros 49 conteineres, equivalente a 1.225 toneladas, no porto de Shenzhen, disseram eles. Foi a autoridade sanitária de Shenzhen que no mês passado rejeitou a carga dos EUA contendo o MIR 162.

 
Milho pronto para ser colhido na fazenda estatal Baoquanling, na província de Heilongjiang, na China. A China, um dos maiores importadores globais de milho, provavelmente irá rejeitar carregamentos do cereal dos EUA depois de ter encontrado variedades de organismos geneticamente modificados não aprovados por Pequim, disseram traders. 17/10/2012. REUTERS/David Stanway