Rússia descarta coordenar política de produção com a Opep

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 12:31 BRST
 

MOSCOU, 3 Dez (Reuters) - A Rússia, maior produtor mundial de petróleo, não vai coordenar sua política de produção de petróleo com o cartel de exportadores Opep e vê um mercado global balanceado, disse o ministro de Energia Alexander Novak à Reuters nesta terça-feira.

"O equilíbrio entre demanda e oferta permanece", disse Novak em entrevista um dia antes do encontro ministerial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que acontecerá em Viena.

"Estimo que os preços de petróleo não vão cair dramaticamente e, como analistas esperam, deve flutuar em torno de 100 dólares o barril, ganhar ou perder 10 por cento nos próximos anos", disse.

Novak disse que não vê necessidade de a Opep adotar sérias medidas depois do acordo preliminar entre o Irã e grandes potências mundiais, no qual Teerã concordou em ajustar seu programa nuclear, conseguindo amenizar assim as sanções financeiras ocidentais.

"Nós não discutimos coordenação de políticas", disse Novak, acrescentando que a Opep é "em essência, um cartel". A política energética russa é guiada por seus próprios interesses em desenvolver sua indústria de petróleo, acrescentou.

(Reportagem de Darya Korsunskaya e Katya Golubkova)