Bovespa fecha no menor nível em 3 meses por frustração com PIB

terça-feira, 3 de dezembro de 2013 17:49 BRST
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO, 3 Dez (Reuters) - O principal índice da Bovespa fechou abaixo dos 51 mil pontos pela primeira vez em três meses nesta terça-feira, com o resultado negativo do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no terceiro trimestre colaborando para agravar o já pessimista ambiente de negócios no mercado doméstico.

O Ibovespa recuou 1,75 por cento, a 50.348 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,5 bilhões de reais.

O PIB do Brasil recuou 0,5 por cento entre julho e setembro na comparação com o segundo trimestre, no pior desempenho desde o primeiro trimestre de 2009, afetado sobretudo pela queda dos investimentos e sinalizando que a recuperação da atividade será ainda mais difícil daqui para frente.

O resultado contribuiu para que a percepção de risco de investidores em relação ao país se deteriorasse ainda mais em um momento marcado pelo desconforto com a situação das contas públicas e da Petrobras.

Na sexta-feira, a estatal decepcionou investidores ao divulgar reajuste de combustíveis abaixo do esperado e decidir não detalhar sua metodologia de reajuste de preços.

As ações da companhia desabaram na véspera, o que permitiu um repique técnico nesta terça-feira, quando os papéis fecharam no azul. Contudo, a decisão sobre a fórmula de precificação continuou repercutindo negativamente.

"Um pouco do efeito Petrobras de ontem veio para hoje do ponto de vista da confiança do governo. Depois desse evento, o ambiente de negócios ficou prejudicado. E hoje o PIB ainda veio abaixo do esperado, o que impacta a bolsa como um todo", afirmou o gestor da Humaitá Investimentos Rafael Barros.

Operações automáticas de venda com o objetivo de limitar perdas maiores também foram responsáveis pela baixa da bolsa paulista desta terça, disse Barros. Também contribuiu para a queda do Ibovespa uma pequena realização de lucros no mercado norte-americano.   Continuação...