Cade vai investigar consórcio de GNL da Petrobras e White Martins

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013 16:16 BRST
 

BRASÍLIA, 4 Dez (Reuters) - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu nesta quarta-feira abrir processo administrativo contra o Consórcio Gemini, parceria entre a Petrobras e a White Martins no mercado de gás natural liquefeito (GNL).

O processo foi aberto a partir de denúncia da distribuidora de gás natural Comgás, de São Paulo, de que a Petrobras estaria praticando subsídio cruzado, por supostamente vender gás natural ao consórcio em condições diferenciadas, em detrimento de outros compradores.

O presidente do Cade, Vinicius de Carvalho, disse durante a votação que, se durante o processo for constatado que houve conduta anticompetitiva, é possível até haver uma revisão do voto do Conselho de 2006 que aprovou, com restrições, a criação do Consórcio Gemini.

"O remédio do ato de concentração talvez não tenha sido suficiente para resolver problemas posteriores", disse Carvalho, mencionando que eventualmente novas condições poderiam vir a ser aplicadas.

(Reportagem de Leonardo Goy)