Ibovespa tem leve queda em dia volátil por dados nos EUA

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013 17:54 BRST
 

SÃO PAULO, 4 Dez (Reuters) - Após trocar de sinal várias vezes durante a sessão, o principal índice da Bovespa fechou em leve queda esta quarta-feira, com expectativas sobre redução dos estímulos monetários dos Estados Unidos voltando ao foco em meio a uma bateria de indicadores.

O Ibovespa teve variação negativa de 0,26 por cento, a 50.215 pontos. O giro financeiro do pregão foi de 6,3 bilhões de reais.

O índice iniciou a sessão em alta, mas zerou ganhos após o Relatório Nacional de Emprego da ADP mostrar que o setor privado dos EUA abriu 215 mil postos de trabalho em novembro, superando as expectativas de 173 mil, segundo pesquisa Reuters.

Em contrapartida, o Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) informou que seu índice de serviços caiu para 53,9 no mês passado, ante 55,4 em outubro e abaixo da previsão de 55,0, fazendo a bolsa subir momentaneamente.

Dados dos EUA têm sido monitorados por investidores em busca de sinais de fortalecimento da economia. Dados fortes ampliam apostas de que o banco central começará logo a reduzir o programa de compra de ativos de 85 bilhões de dólares mensais o que diminuiria a liquidez para ativos mais arriscados.

Assim, o quadro misto fazia com que o mercado voltasse os olhos para o relatório de emprego do Departamento do Trabalho, a ser divulgado na sexta-feira.

"A sequência melhor de dados para o mercado de trabalho colocou de novo a possibilidade de redução de estímulos um pouco antes. Então o mercado agora fica totalmente na expectativa do relatório de emprego", afirmou o economista Gustavo Mendonça, da Saga Capital.

A manutenção do pessimismo quanto ao desempenho da economia doméstica também evitou que o Ibovespa esboçasse alguma recuperação depois de ter recuado 4,06 por cento nas duas sessões anteriores, indo ao menor nível em três meses.

"A bolsa está volátil e vai continuar volátil... há uma série de pontos de interrogação para a economia neste ano e para o próximo. Enquanto houver essa situação de desconforto, é melhor fazer movimentos de curto prazo", disse o sócio-diretor da Easynvest Título Corretora Marcio Cardoso.   Continuação...