Japão aprova pacote econômico de US$182 bi, dúvidas permanecem

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 07:34 BRST
 

TÓQUIO, 5 Dez (Reuters) - O gabinete do primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, aprovou nesta quinta-feira um pacote econômico de 182 bilhões de dólares para tirar a economia da deflação, mas permanecem dúvidas sobre o impacto econômico.

O pacote tem um valor total de 18,6 trilhões de ienes (182 bilhões de dólares), que é um número exagerado já que inclui empréstimos de credores apoiados ao governo e gastos de governos locais já planejados.

O cerne do pacote é de 5,5 trilhões de ienes em medidas de gastos que Abe ordenou em outubro para impulsionar a economia antes de um aumento do imposto sobre vendas em abril, e o governo não tem que vender nova dívida para financiar esse gasto.

O pacote levantou preocupações de que o governo do Japão não se afastou de medidas paliativas e decisões de política fragmentadas que alguns dizem terem afetado o crescimento de longo prazo.

"Participantes do mercado querem que o governo foque ainda mais energia em política econômica", disse Hiroshi Miyazaki, economista sênior do Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities.

"Alguns desses itens, como reconstrução do terremoto, já estavam marcados e não constituem realmente uma estratégia econômica."

As medidas aprovadas nesta quinta-feira vão acrescentar 1 ponto percentual ao Produto Interno Bruto e criar cerca de 250 mil empregos, de acordo com o governo.

O pacote aprovado inclui medidas para impulsionar a competitividade; auxiliar mulheres, jovens e os mais velhos; acelerar a reconstrução após terremoto e tsunami de março de 2011; e construir infraestrutura para a Olimpíada de Tóquio de 2020.

O tamanho total do pacote o equipara com o plano de gastos de 20 trilhões de ienes anunciado por Abe mais cedo neste ano como parte de sua campanha para dar fim a 15 anos de queda de preços e de crescimento fraco do Japão.   Continuação...