Expansão do PIB dos EUA no 3º tri é revisado a 3,6%, auxílio-desemprego cai

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 14:35 BRST
 

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON, 5 Dez (Reuters) - A economia dos Estados Unidos cresceu mais rápido do que o inicialmente estimado no terceiro trimestre, com os empresários agressivamente acumulando estoques, mas a demanda doméstica permaneceu fraca, dando fôlego à tese de que o Federal Reserve vai manter o ritmo do estímulo monetário por enquanto.

O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu à taxa anual de 3,6 por cento, em vez dos 2,8 por cento divulgados anteriormente, informou o Departamento de Comércio nesta quinta-feira. Economistas consultados pela Reuters esperavam que a expansão do PIB seria revisada para 3,0 por cento.

O ritmo do terceiro trimestre é o mais rápido desde o primeiro trimestre de 2012, e marcou uma aceleração ante a taxa de 2,5 por cento do período entre abril e junho, embora economistas esperem um crescimento mais lento nos últimos meses do ano.

As empresas acumularam o equivalente a 116,5 bilhões de dólares em estoques, o maior incremento desde o primeiro trimestre de 1998. O dado compara-se a estimativas anteriores de apenas 86 bilhões de dólares .

"Como a acumulação de estoques pode ter sido involuntária, poderemos ver uma redução neste trimestre, o que vai representar certos riscos à performance do PIB no quatro trimestre", afirmou o economista-sênior do TD Securities Millan Mulraine.

Os estoques representaram 1,68 ponto percentual no avanço do PIB registrado no trimestre de julho a setembro, a maior contribuição desde o quarto trimestre de 2011.

A contribuição dos estoques havia sido estimada anteriormente em 0,8 ponto percentual. Excluindo estoques, a economia cresceu a uma taxa de 1,9 por cento.

Mas uma medida de demanda interna cresceu a uma taxa de apenas 1,8 por cento, provavelmente insuficiente para convencer o banco central norte-americano a reduzir as compras de ativos em dezembro.   Continuação...