Procura por barganhas nos EUA impacta vendas de varejistas em novembro

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 15:03 BRST
 

NOVA YORK, 10 Dez (Reuters) - Diversas varejistas dos Estados Unidos registraram vendas decepcionantes em novembro, depois de consumidores cautelosos terem sido econômicos no início de uma temporada de final de ano que será mais curta que no ano passado.

Algumas das empresas que divulgaram ganhos de vendas aumentaram as promoções para atrair os clientes, que mostravam hesitação para gastar.

A Costco Wholesale informou nesta quinta-feira que as vendas em lojas abertas há pelo menos um ano subiram 2 por cento, abaixo do crescimento de 3,3 por cento esperado por analistas, de acordo com a Thomson Reuters. A empresa disse que as vendas de eletrônicos de consumo caíram.

As vendas nas mesmas lojas na L Brands, proprietária da rede de lingeries Victoria's Secret, também vieram abaixo das expectativas. A queda de 5,5 por cento foi muito maior que o recuo de 1,1 por cento projetado por analistas.

Analistas de Wall Street estimam que as 11 maiores varejistas vejam um aumento de 2,7 por cento nas vendas sob o critério mesmas lojas em novembro, de acordo com a Thomson Reuters. Excluindo as operadoras de farmácias, que devem dois terços das receitas a medicamentos que exigem prescrição, o ganho é estimado em 2,3 por cento.

As varejistas têm sido confrontadas com a baixa confiança dos consumidores e a necessidade de estimulá-los com pechinchas nesta temporada de fim de ano, que tem seis dias a menos em função do dia de Ação de Graças ter ocorrido mais tarde.

A Federação Nacional de Varejo disse no domingo que os consumidores norte-americanos gastaram 2,9 por cento menos no fim de semana de Ação de Graças deste ano, que é considerado o pontapé inicial para a temporada de final de ano.

(Por Phil Wahba)