Bancos suíços preparam-se para se render à pressão dos EUA

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 19:14 BRST
 

ZURIQUE/WASHINGTON, 5 Dez (Reuters) - Os bancos privados suíços têm até segunda-feira para decidir se vão se render às pressões dos Estados Unidos e acabar com a centenária cultura do sigilo que tornou o país um cofre global para os ricos do mundo.

Muitos deixaram para a última hora dizer ao regulador suíço se participarão do programa norte-americano de combate à evasão de impostos que pode levar a grandes multas e forçá-los a identificar clientes dos EUA suspeitos de usar suas contas na Suíça para sonegar impostos.

Os bancos que participarão do programa poderão começar a avisar investidores a partir da semana que vem sobre se eles terão ou não de realizar provisões contra possíveis multas.

Se não entrarem no acordo, bancos individuais e seus altos funcionários correm o risco de serem processados criminalmente.

Mais de 300 bancos pequenos devem participar, mas eles estão ansiosos em saber o que os outros estão fazendo e preocupados com o risco de abrir mão da confidencialidade, o que afasta clientes.

"Provavelmente pelo menos uma dúzia de bancos vão arriscar serem perseguidos pelos EUA mais para frente e ficar de for a do atual programa todos juntos", disse um advogado envolvido com as negociações com os bancos.

(Por Katharina Bart, Oliver Hirt e Patrick Temple-West)