Refinaria da Petrobras no PR deve ficar fechada até um mês--sindicato

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013 20:28 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 5 Dez (Reuters) - A paralisação da refinaria da Petrobras REPAR, no Paraná, poderá reduzir a produção de combustível do país em mais de 10 por cento por até um mês, disse nesta quinta-feira um sindicato que representa trabalhadores da unidade de refino.

O tempo de parada estimado é aproximadamente o dobro da estimativa que a Petrobras deu aos distribuidores brasileiros, disse à Reuters uma fonte da indústria de combustíveis com conhecimento direto sobre o assunto.

A Petrobras disse aos distribuidores que a unidade reabriria em 13 de dezembro, com produção plena sendo atingido em 18 de dezembro, segundo a fonte.

A companhia marcou um encontro com distribuidores nesta sexta-feira para discutir a situação, acrescentou a fonte.

Em comunicado, a Petrobras confirmou o acidente mas declinou comentar sobre a situação da REPAR, que tem capacidade de refino de 190 mil barris de petróleo por dia.

O acidente poderá elevar a pressão financeira sobre a Petrobras, uma vez que a demanda doméstica supera a capacidade de suas 13 refinarias e as políticas governamentais forçam a importação com prejuízo.

A política de preços é considerada amplamente responsável pelas perdas de 30 bilhões de reais das unidades de refino e abastecimento da Petrobras desde o início de 2012.

O acidente foi causado por uma explosão e incêndio na unidade de destilação da refinaria, afirmou à Reuters o assessor de comunicação Davi Macedo do Sindipetro-PR, sindicato que representa os trabalhadores da refinaria. A refinaria também é conhecida como Refinaria Getúlio Vargas.

A REPAR é a quinta maior refinaria do Brasil. Está localizada em Araucária, sudoeste de Curitiba, no Paraná.   Continuação...