IPCA desacelera a 0,54% em novembro e, em 12 meses, tem menor alta em 1 ano

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 13:22 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier e Camila Moreira

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO, 6 Dez (Reuters) - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou mais do que o esperado em novembro ao registrar alta 0,54 por cento, ante 0,57 por cento em outubro, e em 12 meses atingiu o menor nível em um ano, favorecido pelos preços de alimentos e bebidas.

No acumulado de 12 meses até novembro, o indicador oficial de inflação chegou a 5,77 por cento, ante 5,84 por cento em outubro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Trata-se do menor nível desde novembro do ano passado, quando chegou a 5,53 por cento.

Pesquisa da Reuters apontava expectativa de alta de 0,58 por cento na comparação mensal e de 5,81 por cento no acumulado em 12 meses.

Segundo o IBGE, o principal destaque foi o grupo Alimentação e Bebidas, com alta de 0,56 por cento em novembro, bem menor do que o 1,03 por cento registrado no mês anterior. Com isso, o grupo respondeu por 0,14 ponto percentual do IPCA de novembro, o maior impacto entre todos os grupos, mas menor do que o 0,25 ponto que gerou em outubro.

"Com preços altos em meses anteriores, pode ter havido também uma pressão da demanda. Os consumidores podem ter diminuído suas compras ou buscado alternativas", avaliou a economista do IBGE Eulina Nunes dos Santos, destacando que alimentos com peso importante no orçamento das famílias como leite, frango, arroz e feijão tiveram queda em novembro.

No ano, os alimentos acumulam alta de 7,52 por cento, depois de terem encerrado 2012 com avanço de 9,86 por cento.

Também se destacaram os preços de Artigos de residência, com desaceleração da alta para 0,38 por cento no mês passado, ante 0,81 por cento em outubro, e Vestuário, com avanço de 0,85 por cento, ante 1,13 por cento. O recuo dos dois grupos está associado a liquidações de roupas e redução nos preços de eletrodomésticos.

Embora o reajuste de 4 por cento da gasolina nas refinarias só valha para dezembro, o IPCA de novembro mostrou aceleração da alta dos preços de transportes para 0,36 por cento, ante 0,17 por cento no mês anterior, pressionado pela inflação de 0,63 por cento da gasolina e de 0,94 por cento do etanol.   Continuação...