Dado de emprego impulsiona bolsas dos EUA na sessão, mas Dow e S&P fecham semana com recuo

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013 20:16 BRST
 

Por Ryan Vlastelica

NOVA YORK, 6 Dez (Reuters) - As ações dos Estados Unidos saltaram nesta sexta-feira, com os índices Dow Jones e Standard & Poor's 500 interrompendo uma série de cinco perdas consecutivas, após o forte relatório sobre o mercado de trabalho norte-americano oferecer confiança aos operadores de que a economia ganha fôlego.

O índice Dow Jones avançou 1,26 por cento, para 16.020 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve valorização de 1,12 por cento, para 1.805 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,73 por cento, para 4.062 pontos.

O Dow teve a maior alta diária desde 16 de outubro, enquanto o S&P registrou seu melhor desempenho em quase um mês, com todos os dez índices setoriais fechando no azul. Cerca de dois terços das ações negociadas na NYSE e na Nasdaq terminaram em território positivo.

Tanto o Dow Jones quanto o S&P 500, contudo, fecharam a semana em leve queda, interrompendo sequência de oito semanas de alta.

Empregadores norte-americano adicionaram 203 mil novos postos de trabalho em novembro, excedendo as projeções. A taxa de desemprego dos EUA caiu à mínima em cinco anos de 7 por cento em novembro, ante 7,3 por cento em outubro, informou o Departamento do Trabalho.

Dados recentes têm sido mistos, com indicadores para o mercado de trabalho e gastos do consumidor mostrando força, enquanto o mercado imobiliário e os gastos empresariais têm demonstrado fraqueza.

"O relatório mostra a continuidade da recuperação, que ignorou a paralisação do governo federal. Isso, aliado a um consumidor que parece estar no modo de recuperação, é um grande motivo para o mercado estar positivo", disse a chefe de estratégias de portfólio do Allianz Global Investors, Kristina Hooper.

Muitos agentes do mercado têm esperado que o Federal Reserve, banco central dos EUA, anuncie corte nos estímulos monetários em março. O Fed tem dito que diminuirá o ritmo das compras de títulos quando certas medidas econômicas atingirem suas metas, incluindo queda na taxa de desemprego.

"O relatório é bom, mas não tão bom para automaticamente mudar a história da redução do estímulo", afirmou Kristina Hooper, que ajuda a administrar 436 bilhões de dólares em ativos.