EADS planeja cortar até 6 mil empregos e vender sede em Paris, diz jornal

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013 07:57 BRST
 

PARIS, 9 Dez (Reuters) - A empresa europeia aeroespacial EADS irá cortar entre 5 mil e 6 mil empregos e vender sua sede parisiense como parte de um programa de reestruturação que será detalhado ainda nesta segunda-feira, noticiou o jornal Le Figaro.

Duas fontes da indústria disseram à Reuters no mês passado que a reestruturação iria custar milhares de empregos.

O potencial corte de 6 mil vagas representa cerca de 5 por cento da mão de obra total do grupo.

O Le Figaro disse que a EADS não prevê demissões, já que os cortes seriam feitos por meio de demissões voluntárias e transferências, embora funcionários próximos da aposentadoria ou no fim de seus contratos temporários não seriam substituídos.

Os escritórios da empresa na região de Paris serão reorganizados, enquanto a sede de sua unidade de defesa Cassidian, na cidade alemã de Unterschleissheim, a norte de Munique, seria fechada e transferida para o sul, para Ottobrunn, disse o jornal.

A EADS não estava disponível imediatamente para comentar.

(Por Natalie Huet e Alexandre Boksenbaum-Granier)