Draghi, do BCE, pede união bancária e reformas econômicas

terça-feira, 10 de dezembro de 2013 10:44 BRST
 

ROMA, 10 Dez (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, pediu aos governos nacionais que apresentem reformas econômicas e finalizem a união bancária, dizendo que o BCE ganhou tempo para agir ao oferecer estabilidade de preços nos últimos 15 anos.

"Agora é crucial finalizar essa agenda nos níveis europeu e nacional", disse ele em discurso durante conferência em Roma nesta terça-feira, acrescentando que os governos devem focar em prioridades essenciais de reformas: "finalizar a união bancária, implementar a consolidação fiscal favorável ao crescimento, e reformas estruturais nos mercados de trabalho e de produtos".

Draghi disse que o BCE tem que manter a confiança pública atendo-se ao seu mandato de fornecer estabilidade de preços, e rejeitou a preocupação de que a baixa inflação ameaça lançar a Europa em um ciclo deflacionário no estilo do Japão.

(Reportagem de James Mackenzie)

 
Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu (BCE), responde a perguntas de repórteres durante coletiva de imprensa mensal na sede do BCE, em Frankfurt, 5 de dezembro de 2013. Draghi pediu aos governos nacionais que apresentem reformas econômicas e finalizem a união bancária, dizendo que o BCE ganhou tempo para agir ao oferecer estabilidade de preços nos últimos 15 anos. 05/12/2013 REUTERS/Kai Pfaffenbach