10 de Dezembro de 2013 / às 12:57 / 4 anos atrás

Conab eleva em 11% estimativa para safra de trigo no Brasil

Trator trabalha em uma plantação de trigo perto da cidade de Uruará, no Pará. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) elevou em 11 por cento sua estimativa para a safra brasileira de trigo em 2013, na comparação com a estimativa de novembro, citando produtividade recorde nas lavouras do Rio Grande do Sul. 23/04/2013. REUTERS/Nacho Doce

SÃO PAULO, 10 Dez (Reuters) - A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) elevou em 11 por cento sua estimativa para a safra brasileira de trigo em 2013, na comparação com a estimativa de novembro, citando produtividade recorde nas lavouras do Rio Grande do Sul.

Pela projeção desta terça-feira, o Brasil deverá colher 5,36 milhões de toneladas do cereal, superando em 22 por cento a safra de 2012, afetada pelo clima.

“Nesta safra, o desempenho da cultura superou todas as expectativas e o Estado (Rio Grande do Sul) obteve a maior produtividade por unidade de área de toda a história da triticultura gaúcha”, disse a Conab, em seu relatório mensal.

Há registros de áreas que produziram 5 toneladas por hectare, o que é inédito para o Estado, disse a entidade.

A colheita está praticamente encerrada e a produção gaúcha deve alcançar 3,09 milhões de toneladas, alta de 63 por cento ante 2012, com boa qualidade para panificação, segundo a Conab.

No Paraná, no entanto, a safra foi de frustração das expectativas.

As estimativas iniciais tiveram que ser revistas ao longo dos últimos meses devido a geadas que afetaram áreas importantes. A produtividade das lavouras paranaenses caiu 33 por cento ante a safra passada, disse a Conab nesta terça.

Com isso, a produção do Estado está projetada em 1,79 milhão de toneladas, queda de 15 por cento ante 2012.

SOJA E MILHO

Em relação à soja, a Conab estimou a safra 2013/14 em 90,03 milhões de toneladas, contra uma faixa entre 87,86 milhões e 90,22 milhões de toneladas (média de 89,04 milhões de toneladas) da estimativa de novembro.

Este é terceiro levantamento sobre a nova temporada da oleaginosa, que está em fase final de plantio.

Em seu relatório, a entidade cita condições normais de clima para o desenvolvimento das lavouras até o momento.

A Conab também ressalta a preocupação de produtores de todas as regiões com a lagarta Helicoverpa armigera, uma espécie exótica que surgiu no Brasil na safra passada principalmente no oeste da Bahia e que nesta temporada já começa a aparecer em diversos pontos do país.

“O sentimento reinante na região (Centro-Oeste) é que, pelo menos de forma preventiva, deverá ocorrer um forte aumento nas aplicações químicas, redundando no incremento do custo de produção na temporada e numa consequente diminuição na rentabilidade da lavoura”, disse a Conab.

Sobre o milho, cujos preços estão pressionados e desestimulam o plantio, a Conab reduziu a estimativa para a safra total em 2013/14.

A produção, somando a safra de verão e a chamada “safrinha”, deverá alcançar 78,78 milhões de toneladas, queda de 2,7 por cento ante a safra 2012/13.

Na projeção de novembro, a Conab havia estimado a colheita em um intervalo entre 78,5 milhões e 79,8 milhões de toneladas (média de 79,16 milhões de toneladas).

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below