Governo prevê dificuldades para aprovar este ano o Orçamento de 2014

terça-feira, 10 de dezembro de 2013 17:31 BRST
 

BRASÍLIA, 10 Dez (Reuters) - Espremido pelos prazos regimentais e com dificuldades para fechar acordos com os aliados, o governo federal já vê com muita dificuldade a aprovação do Orçamento-Geral da União (OGU) neste ano, avaliou nesta terça-feira a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

Pelos cálculos da ministra, há tempo apenas até o próximo dia 17 para aprovar o Orçamento, já que a partir do dia 19 a pauta do Congresso (sessão que reúne Câmara e Senado) será trancada por vetos presidenciais. E como é o período de festas, dificilmente haverá quórum suficiente para análise desses vetos.

Desde que o Congresso modificou a forma de análise dos vetos, nenhuma matéria poder ser votada em sessão do Congresso, como o Orçamento, quando há vetos trancando a pauta.

Ideli acrescentou que pelo menos dois relatórios setoriais que compõem o Orçamento ainda não foram apresentados pelos relatores na Comissão Mista de Orçamento, o que atrapalha ainda mais o calendário de votação da peça orçamentária.

A ministra responsabilizou os parlamentares pelo provável adiamento da votação do Orçamento do ano que vem.

"A gente não pode fazer o trabalho por eles. Quem vota são os parlamentares", disse Ideli a jornalistas. "Se eles quiserem Orçamento para o ano que vem, eles têm que se adaptar ao calendário que eles criaram", concluiu.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)