13 de Dezembro de 2013 / às 11:55 / em 4 anos

Último leilão de transmissão de energia de 2013 ocorre nesta sexta-feira

SÃO PAULO, 13 Dez (Reuters) - O último leilão de transmissão de energia elétrica de 2013 ocorre nesta na sexta-feira, a partir das 10 horas, na BM&FBovespa, para licitar quatro lotes de empreendimentos numa disputa que tem sete proponentes habilitados.

Eletronorte, da Eletrobras, Abengoa, Alupar, Lintran do Brasil, e Taesa, do grupo Cemig, estão aptas para participar do leilão individualmente.

Outros dois consórcios receberam aval para o leilão-- um formado por Elecnor, com 51 por cento, e a paranaense Copel, com 49 por cento; e outro formado por Braxenergy Desenvolvimento de Projetos de Energia (70 por cento) e LT Bandeirante Empreendimentos (30 por cento).

Para este leilão, o governo mudou algumas características dos projetos para atrair interessados, já que grande parte dos empreendimentos já chegou a ser oferecido em leilões passados sem receber lances.

Os empreendimentos no leilão demandarão investimentos totais de 359 milhões de reais, segundos informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Para o leilão, a Receita Anual Permitida (RAP) máxima definida, à qual as empresas vencedoras terão direito por operar os empreendimentos, é de 38,8 milhões de reais. Vencem o leilão aqueles que apresentarem o menor valor de RAP por lote.

O lote A, composto pela linha de transmissão Itabirito 2-Vespasiano 2, de 85 quilômetros, em 500 kV, participou de dois leilões em 2012, sem receber propostas.

Para o leilão desta sexta-feira, o governo mudou o traçado da linha, contornando um parque ambiental. E o prazo para entrada em operação subiu de 22 para 36 meses. Além disso, a RAP máxima para o lote subiu dos 8,8 milhões de reais do primeiro leilão para 11,5 milhões na licitação desta sexta-feira. A linha é dedicada a reforçar atendimento à região metropolitana de Belo Horizonte.

O lote B é composto pela subestação 230/138 kV Jaru, em Rondônia, e resultará na construção de um novo pátio de 138 kV para atendimento aos municípios de Machadinho do Oeste, Theobroma, Anary e Cojubin, que atualmente são atendidos por geração a diesel.

Os empreendimentos do lote C também já participaram de leilões em 2012. O lote é composto por três linhas de transmissão de energia em 230 KV, no total de 316 quilômetros de extensão e uma subestação. Os empreendimentos passam por Maranhão, Piauí e Tocantins e vão aumentar a confiabilidade no atendimento dessas regiões. Esse é o maior lote em RAP máxima, estabelecida em 17 milhões de reais.

Já o lote D, no Ceará, inclui a ICG Aracati, para conectar usinas eólicas e cuja remuneração será feita pelos geradores de energia que compartilharão a conexão. O lote ainda é composto por uma linha e uma subestação de energia.

Por Anna Flávia Rochas

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below