ANP lança regras para refino nos moldes das que pararam plataformas

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013 19:41 BRST
 

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 13 Dez (Reuters) - A Petrobras enfrentará no refino as mesmas regras que a obrigaram a fazer paradas de manutenção mais frequentes nas suas plataformas e que limitaram a produção de petróleo.

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) lançará em janeiro uma regulamentação de gestão operacional para refinarias "com prazos de manutenção mais rígidos", afirmou à Reuters o diretor da reguladora, Waldyr Martins Barroso.

A minuta da resolução com diretrizes de segurança operacional e meio ambiente já foi concluída pela diretoria da agência e está sendo analisada pela procuradoria, disse o diretor, que é responsável pela área de refino da agência.

"É um espelho do upstream para o refino", definiu.

O diretor afirmou que as regras novas para refino seguirão o mesmo modelo das que já entraram em vigor para exploração e produção, que culminaram em mais paradas para manutenção e restringiram a produção de petróleo da estatal.

As refinarias poderão ter ainda um prazo de dois anos de adequação à nova regra, conforme previsto na própria minuta de resolução. Mas esse prazo ainda está sujeito a alterações, segundo a assessoria de imprensa da ANP.

Indagado sobre a possibilidade de estas regras afetarem a produção de derivados da Petrobras, o diretor disse que "teoricamente isso não é para acontecer".

Após a vigência das normas de gestão operacional para plataformas de petróleo, a produção da Petrobras enfrentou limitações com frequentes paradas de manutenção.   Continuação...

 
A Petrobras enfrentará no refino as mesmas regras que a obrigaram a fazer paradas de manutenção mais frequentes nas suas plataformas e que limitaram a produção de petróleo.(foto de arquivo) REUTERS/Sergio Moraes