Juiz da Flórida aceita fiança de US$10,5 mi para libertar ex-executivo do UBS

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013 17:23 BRST
 

FORT LAUDERDALE, 16 Dez (Reuters) - Um juiz da Flórida determinou, neste segunda-feira, a liberação de Raoul Weil, ex-funcionário de alto escalão do banco UBS acusado de fraude fiscal por autoridades dos Estados Unidos, após pagamento fiança no valor de 10,5 milhões de dólares.

Weil, cidadão suíço de 54 anos de idade, é acusado de ajudar norte-americanos a não pagar impostos por meio de contas bancárias secretas na Suíça.

Weil não se declarou culpado ou inocente e a abertura do processo formal foi adiada para 7 de janeiro. O juiz Patrick Hunt deixou Weil ficar com amigos em Nova Jersey depois de pagar a fiança, incluindo 4 milhões de dólares em dinheiro.

Weil, ex-chefe de gestão de fortunas do UBS, foi preso em meados de outubro durante férias com sua esposa em um hotel de luxo na cidade italiana de Bolonha. Ele foi extraditado para os Estados Unidos na semana passada, depois de um juiz italiano rejeitou um pedido de prisão domiciliar.

Se condenado, ele pode pegar até cinco anos de prisão.

O juiz ordenou que Weil use um sistema de monitoramento GPS e entregue seu passaporte.

Seu julgamento pode ajudar os Estados Unidos e outros países ocidentais a intensificar a caça a indivíduos e empresas que utilizam centros financeiros pouco transparentes do exterior para evitar o pagamento de impostos.

Há cinco anos, os Estados Unidos indiciaram Weil e outros executivos não identificados da UBS por ajudarem mais de 17 mil norte-americanos a esconder 20 bilhões de dólares em contas bancárias secretas na suíças.

(Por Zachary Fagenson)