CCR vence leilão da BR-163 no Mato Grosso do Sul com deságio de 52,74%

terça-feira, 17 de dezembro de 2013 14:39 BRST
 

Por Roberta Vilas Boas

SÃO PAULO, 17 Dez (Reuters) - A empresa de concessões em logística CCR venceu nesta terça-feira o leilão de concessão do trecho da rodovia BR-163 no Mato Grosso do Sul com deságio de 52,74 por cento sobre a tarifa de pedágio máxima, na primeira vitória da companhia nos quatro leilões de estradas licitadas pelo governo federal neste ano.

A empresa ofereceu tarifa de 0,04381 real por quilômetro, menos da metade do valor limite de 0,0927 real por quilômetro fixado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Foi o maior deságio oferecido até o momento nos leilões de concessão de rodovias federais.

Os leilões de rodovias são parte do plano do governo Dilma Rousseff de melhorar a infraestrutura logística do país, um dos principais entraves para o crescimento econômico. A iniciativa também inclui a concessão de aeroportos, ferrovias e portos.

O trecho sul-mato-grossense da BR-163 tem como atrativo grande o tráfego de caminhões com produtos agrícolas. Veículos pesados respondem por 60 por cento do total. O trecho de 847,2 quilômetros corta o Matro Grosso do Sul, ligando as divisas com o Mato Grosso e o Paraná. O prazo da concessão é de 30 anos e o investimento previsto é de 5,69 bilhões de reais.

Seis grupos apresentaram ofertas. A segunda melhor proposta foi do consórcio Rota do Futuro, liderado pela Ecorodovias, com deságio de 44,17 por cento.

Segundo o diretor de novos negócios da CCR, Leonardo Vianna, a oferta considerou estudos feitos em 2010 e 2011.

"Temos um histórico da BR-163 de mais de três anos, conseguimos ver a evolução do tráfego. A rodovia tem potencial de crescimento (do tráfego) muito grande", disse a jornalistas após o certame.

Segundo o executivo, apesar do perfil mais desafiador em termos de investimentos da rodovia, a alavancagem financeira da companhia não será comprometida, e a CCR contará com recursos próprios e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para fazer os investimentos necessários.   Continuação...