Déficit em transações correntes no Brasil soma US$5 bi em novembro, acima do esperado

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013 11:13 BRST
 

BRASÍLIA, 18 Dez (Reuters) - O Brasil registrou déficit em transações correntes de 5,145 bilhões de dólares em novembro, pior do que o esperado, mas foi financiado pelos Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no país, que somaram 8,334 bilhões de dólares, recorde para novembro.

No acumulado em 12 meses encerrados no mês passado, segundo informou o Banco Central nesta quarta-feira, o déficit em conta corrente do país ficou em 3,66 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Economistas consultados pela Reuters previam saldo negativo da conta corrente de 4,8 bilhões de dólares no mês passado, enquanto que calculavam que o IED ficaria em 5 bilhões de dólares.

O déficit nas transações correntes --que abrangem a importação e a exportação de bens e serviços e as transações unilaterais do Brasil com o exterior-- foi impactado pelas remessas de lucros e dividendos, que somaram 2,842 bilhões de dólares em novembro, bem acima do 1,348 bilhão de dólares em outubro.

Também pesaram sobre a conta corrente os gastos líquidos de brasileiros no exterior com viagens, que atingiram 1,318 bilhão de dólares no mês passado, ainda segundo o BC.

Em novembro, a balança comercial registrou superávit de 1,740 bilhão de dólares, revertendo o déficit de 224 milhões de dólares no mês anterior. De janeiro a novembro, a balança acumulava saldo negativo de 93 milhões de dólares.

No acumulado do ano, as transações correntes acumulam déficit de 72,693 bilhões de dólares, bem acima do saldo negativo de 45,824 bilhões de dólares em igual período do ano anterior.

(Reportagem de Luciana Otoni; Edição de Patrícia Duarte)