Governo argentino retém embarque de 1,6 mi t de trigo e preocupa moinhos brasileiros, dizem fontes

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013 16:29 BRST
 

BUENOS AIRES, 18 Dez (Reuters) - Os exportadores argentinos ainda estão esperando que o governo autorize o embarque de 1,6 milhão de toneladas de trigo da temporada 2013/14 que já foram vendidas, disse nesta quarta-feira uma fonte do mercado local.

Os mercados internacionais estão ansiosos para saber quando a Argentina efetivamente vai começar a exportar trigo, uma vez que tais embarques são regulados pelo governo para garantir o abastecimento interno. A Argentina é tradicionalmente o maior fornecedor de trigo para o Brasil.

"Estamos esperando que nos deem uma data para podermos embarcar, porque os navios que vêm buscar o trigo estão chegando nesta semana", disse à Reuters uma fonte que pediu anonimato, acrescentando que espera para os próximos dias uma resolução do conflito.

"Houve uma reunião para falar sobre quando se poderá realizar os embarques que estão atrasados e aparentemente eles poderão ser liberados nos próximos dias", disse. "Caso contrário, a Argentina irá perder o mercado brasileiro, que precisa de trigo agora."

O Brasil, que é o principal destino do trigo argentino, já começou a procurar o cereal em outros fornecedores por medo das restrições às exportações, disseram operadores nesta quarta-feira.

O Ministério da Agricultura da Argentina estimou a colheita de trigo 2013/14 em 8,5 milhões de toneladas. O mercado doméstico demandaria 6,6 milhões.

O saldo exportável precisa ser previamente autorizado pelo governo. Ainda não há clareza se essas 2 milhões de toneladas excedentes poderão ser exportadas

A fonte do mercado esclareceu que a exportação de 1,6 milhão de toneladas já foi autorizada, mas ainda estão pendentes as autorizações para o embarque.

Representantes do Ministério da Agricultura não estavam imediatamente disponíveis para comentar a possibilidade de autorização dos embarques.

Nesta quarta-feira, operadores europeus disseram que moinhos brasileiros compraram 50 mil toneladas de trigo dos Estados Unidos com entrega em janeiro, em função dos temores quanto à oferta da Argentina.

(Por Maximilian Heath)