Moinho brasileiro diz que trading não embarcará trigo argentino em janeiro

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013 19:09 BRST
 

Por Gustavo Bonato

SÃO PAULO, 19 Dez (Reuters) - O Moinho Pacífico, importante processador brasileiro de trigo com operações em São Paulo, recebeu nesta quinta-feira a comunicação de uma trading fornecedora na Argentina de que um carregamento previsto para janeiro não poderá ser embarcado, em meio a restrições de exportações impostas pelo governo argentino.

"Nós recebemos comunicação oficial da trading de que está impossibilitada de performar o contrato de janeiro", disse à Reuters o presidente do moinho, Lawrence Pih.

"Tecnicamente e oficialmente isso é default."

Fontes do mercado argentino dizem que o governo ainda não deu autorização para o embarque de trigo da safra 2013/14, uma vez que há temores relacionados ao tamanho da colheita, que está em andamento.

O impasse levanta preocupações sobre a oferta de trigo no Brasil, uma vez que a Argentina é tradicionalmente um importante fornecedor de trigo para o país, que produz em volume insuficiente para o consumo doméstico.

Neste ano, após uma safra frustrante no país vizinho, a Argentina já perdeu o posto de principal fornecedor de trigo ao Brasil.

De janeiro a novembro, o Brasil importou 3 milhões de toneladas de trigo dos Estados Unidos, segundo dados do Ministério da Agricultura, contra apenas 54 mil toneladas no mesmo período do ano passado.

Os moinhos brasileiros contaram com isenção de tarifa de importação concedida pelo governo para realizar tais compras no Hemisfério Norte.   Continuação...