December 19, 2013 / 11:05 PM / 4 years ago

Petrobras declara comercialidade de três áreas do pré-sal

4 Min, DE LEITURA

RIO DE JANEIRO, 19 Dez (Reuters) - A Petrobras declarou nesta quinta-feira a comercialidade de três áreas do pré-sal, em processo que deverá aumentar as reservas provadas do país em cerca de 3,7 bilhões de barris de óleo equivalente, ou quase um quarto das reservas totais brasileiras.

A estatal anunciou volume de 459 milhões de barris de óleo equivalente para a área de Carioca, rebatizada de Lapa a partir da declaração de comercialidade.

Para as áreas de Franco e Sul de Tupi, a Petrobras citou volumes contratados com o governo segundo a "cessão onerosa": de 3,058 bilhões de barris e 128 milhões de barris, constatados na fase exploratória, como destacou em comunicado.

As reservas provadas da Petrobras somaram 15,729 bilhões de barris de petróleo e gás natural no Brasil em 2012, na sua última atualização.

A Petrobras declarou comercialidade das áreas de Franco e Sul de Tupi, rebatizando os campos com os nomes de Búzios e Sul de Lula, respectivamente, segundo comunicado da estatal ao mercado nesta quinta-feira.

revisão

Com as declarações de comercialidade das áreas de Franco e Sul de Tupi, inicia-se o processo formal de revisão do contrato de "cessão onerosa", que será realizada bloco a bloco, levando-se em consideração as premissas técnicas e econômicas de cada área, disse a Petrobras.

Esse ajuste no contrato já havia sido antecipado pela diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, em novembro.

Na oportunidade, ela disse que somente a área de Franco tem tamanho igual ou até maior que a de Libra, com volumes estimados entre 8 bilhões e 12 bilhões de barris, a maior reserva do país.

Franco teria, portanto, volumes superiores aos 5 bilhões de barris contratados na "cessão onerosa", por meio da qual o governo capitalizou em 2010 a Petrobras com recursos equivalentes a essas reservas.

produção

O Plano de Negócios da Petrobras planeja a entrada em operação de cinco sistemas de produção para o campo de Búzios até 2020, com o primeiro previsto para o terceiro trimestre de 2016.

A produção do campo de Sul de Lula será feita por meio do mesmo sistema de produção previsto para o módulo Extremo Sul do campo de Lula. O Plano de Negócios e Gestão 2013-2017 da Companhia planeja o primeiro óleo desse sistema para o primeiro trimestre de 2017.

Lapa

Localizado a 270 quilômetros da costa do Estado de São Paulo, o campo de Lapa tem começo de produção previsto para o terceiro trimestre de 2016, segundo o último plano de negócios da Petrobras.

O plano de desenvolvimento do campo de Lapa será submetido à ANP em até 180 dias.

Em 2011, o consórcio detentor da concessão do BM-S-9 liderado pela Petrobras (45 por cento), em parceria com as empresas BG Brasil (30 por cento) e Repsol Sinopec Brasil (25 por cento), já havia declarado a comercialidade do campo de Sapinhoá (área de Guará), localizado no mesmo bloco.

Sapinhoá atualmente produz, por meio do navio FPSO Cidade de São Paulo, cerca de 30 mil barris de óleo por dia, por meio de um único poço produtor. Outros poços serão interligados no início de 2014, informou a Petrobras.

Reportagem de Sabrina Lorenzi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below