Dívida mobiliária brasileira interna sobe 1,99% em novembro

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 15:21 BRST
 

Por Luciana Otoni

BRASÍLIA, 23 Dez (Reuters) - A dívida pública mobiliária federal interna subiu 1,99 por cento em novembro frente a outubro, atingindo 1,972 trilhão de reais, devido a emissão líquida de títulos e a apropriação de juros.

De acordo com informações apresentadas pelo Tesouro Nacional nesta segunda-feira, novembro registrou emissão líquida de 20,7 bilhões de reais, enquanto os juros apropriados representaram 17,90 bilhões de reais.

O Tesouro anunciou ainda que o estoque da dívida pública federal, incluindo também a dívida externa, subiu 2,32 por cento em novembro, para 2,069 trilhões de reais.

No mês passado, o total da dívida correspondente a títulos prefixados ficou em 41,32 por cento, maior que os 40,74 por cento em outubro.

A parcela correspondente aos papéis indexados à inflação representou 34,43 por cento, inferior aos 35,04 por cento verificado no mês anterior. Já os papéis corrigidos pela taxa Selic corresponderam a 19,66 por cento da dívida total em novembro, ante 19,95 por cento verificado no mês anterior.

A parcela dos títulos da dívida brasileira em poder de investidores estrangeiros ficou em novembro em 16,53 por cento, menor que o percentual de 16,91 por cento apurado no mês anterior.

Os dados apresentados mostraram ainda que a dívida de curto prazo em títulos federais a vencer em 12 meses ficou em 510,94 bilhões de reais em novembro, equivalente a 24,69 por cento, ligeiramente acima 24,64 por cento em outubro.

Os dados da dívida de novembro não contabilizaram o aporte de 24 bilhões de reais do Tesouro ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Apesar de a medida provisória com a autorização do crédito ter sido publicada no fim de novembro, a emissão dos títulos públicos ocorreu apenas no dia 6 de dezembro.