Chuvas devem afetar início da colheita de soja no Brasil--Somar

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013 17:23 BRST
 

SÃO PAULO, 23 Dez (Reuters) - Chuvas nesta e na próxima semana deverão afetar o início dos trabalhos de colheita da soja em Mato Grosso, principal Estado produtor da oleaginosa no Brasil e que tradicionalmente começa as atividades.

Além de atrasar o início da colheita da soja no Brasil --que poderá se tornar o maior produtor mundial na temporada 2013/14--, as chuvas poderão trazer perdas para os produtores mato-grossenses já que realizaram a dessecagem do grão nas lavouras, alerta a Somar Meteorologia.

"Muitos dessecaram já pensando na colheita após o Natal... Como vai coincidir com a chuvarada, então pode haver problemas", afirmou nesta segunda-feira o agrometeorologista Marco Antônio dos Santos.

Alguns produtores com pressa de colher aplicam o chamado dessecante para acelerar o processo. O produto derruba as folhas, fazendo com que a soja amadureça mais rapidamente, pelo menos cerca de dez dias antes.

O problema para as lavouras dessecadas é que a soja pode apodrecer se o produtor não conseguir entrar nas plantações para realizar a colheita em função das chuvas.

A soja dessecada aguenta no pé no máximo de sete a dez dias após a dessecação, dependendo da variedade, disse o especialista.

"A tendência é de que se mantenha assim (chuvoso) não só esta semana, mas na semana que vem também", acrescentou.

De qualquer forma, Santos não prevê perdas significativas em função das chuvas, uma vez que os trabalhos de colheita estão apenas começando no Estado.

A safra de Mato Grosso é estimada em 26 milhões de toneladas, 10 por cento maior do que o ciclo 2012/13, segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).   Continuação...