Protestos mantêm fechado porto que escoa petróleo na Líbia

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013 14:28 BRST
 

TRÍPOLI, 30 Dez (Reuters) - Um porto de exportação de petróleo no leste da Líbia permanecia fechado nesta segunda-feira, apesar de uma autoridade do setor ter dito na semana passada que o serviço seria retomado em alguns dias, depois de meses de paralisação que têm restringido as receitas do país.

A estatal National Oil Corp (NOC, na sigla em inglês) disse que o porto de Hariga permanecia fechado em meio a um protesto de moradores locais que têm ocupado o terminal desde agosto.

O porto ainda estava fechado mas as autoridades estavam "na esperança de ouvir boas notícias de Hariga", disse um porta-voz da empresa.

Os campos de petróleo próximos ao porto fechado, Sarir e Messla, estavam operando, mas não podiam bombear óleo para Hariga com os tanques no porto cheios, informou o porta-voz da petroleira.

Uma autoridade do setor de petróleo disse na sexta-feira que o porto, localizado em Tobruk, no extremo leste do país, reabriria dentro de dias, no mais recente de uma série de anúncios sobre o fim da paralisação de portos no país.

Manifestantes ocuparam Hariga para pressionar por autonomia política e uma parcela maior da riqueza do petróleo da Líbia.

O porto tem uma capacidade de exportação de 110 mil barris por dia e também serve à refinaria de petróleo Tobruk, que está trabalhando a uma capacidade de 20 mil barris por dia, de acordo com a NOC.

(Reportagem de Ulf Laessing)