Rússia bate recorde pós-soviético na produção de petróleo em 2013

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014 09:56 BRST
 

MOSCOU, 2 Jan (Reuters) - A Rússia, maior produtor mundial de petróleo, elevou sua produção para um recorde da era pós-soviética de 10,51 milhões de barris por dia (bpd) em 2013, estimulada por preços altos e exportações para a China.

Foi uma alta de quase 1,4 por cento ante o ano anterior, com uma produção total de 523,276 milhões de toneladas, mostraram dados do Ministério da Energia nesta quinta-feira.

A alta desafiou algumas previsões de declínio em função da idade de alguns campos na Sibéria Ocidental, região que, incluindo as vendas de gás natural, gera mais da metade das receitas estatais do país.

A produção de dezembro ficou na média de 10,63 milhões de bpd, também um recorde da era pós-soviética.

Os dados indicam que a Rússia superou a Arábia Saudita, que manteve a produção em torno de 9,7 milhões de bpd em outubro e novembro. Dados sauditas para dezembro ainda não estão disponíveis.

A produção no ano passado cresceu em quase todos os grandes produtores russos, que elevaram a perfuração de poços com os preços do petróleo acima de 100 dólares por barril no mercado internacional e com uma alta de 3 dólares por barris no mercado doméstico devido a um aumento pela demanda para refino.

Um exemplo foi a Lukoil, segunda maior petroleira da Rússia e principal empresa privada do setor no país, que conseguiu interromper um declínio na produção registrado nos últimos três anos.

A Rosneft, maior petroleira do mundo listada em bolsa depois da aquisição da anglo-russa TNK-BP, produziu uma média de 3,1 milhões de bpd em 2013.

(Reportagem de Vladimir Soldatkin)