Petróleo de Bakken, nos EUA, pode ser mais explosivo que imaginado, diz órgão regulador

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 09:55 BRST
 

WASHINGTON, 3 Jan (Reuters) - O petróleo não convencional produzido na Dakota do Norte pode ser mais inflamável e propenso a explosões do que se imaginava anteriormente, disseram autoridades dos Estados Unidos que investigam se o gás preso dentro dos vagões de trens petroleiros poderia explicar uma recente série de acidentes graves.

Na explosão mais recente envolvendo petróleo produzido em uma região conhecida como Bakken, diversos vagões explodiram depois de uma colisão, em uma área isolada da Dakota do Norte na segunda-feira.

Nesse caso, assim como em diversos outros acidentes em meses recentes, os vagões explodiram com uma força que surpreendeu os investigadores.

Os incidentes "indicam que o tipo de petróleo sendo transportado da região de Bakken pode ser mais inflamável que o petróleo pesado tradicional", disse a Administração de Segurança de Oleodutos e Materiais Perigosos dos EUA (PHMSA, na sigla em inglês).

Novos métodos de perfuração como o fraturamento hidráulico permitiram o acesso a um vasto depósito de petróleo, e empresas ansiosas para maximizar seus lucros frequentemente tentam mandar seu petróleo para refinarias fora da rede de oleodutos do país, uma vez que essas refinarias estão dispostas a pagar melhor.

A demanda do mercado é uma das razões pelas quais dois terços do petróleo da Dakota do Norte está atualmente sendo transportado por ferrovia.

O transporte de petróleo por ferrovia está sendo analisado de perto pelas autoridades desde julho, quando um trem desgovernado carregando petróleo de Bakken descarrilou e explodiu no centro da cidade de Lac-Megantic, no Canadá, matando 47 pessoas.

(Reportagem de Patrick Rucker)