Fed não está menos comprometido com política expansionista, diz Bernanke

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014 21:41 BRST
 

Por Jonathan Spicer

FILADÉLFIA, 3 Jan (Reuters) - O Federal Reserve não está menos comprometido com a política altamente expansionista agora que reduziu a compra de títulos, disse nesta sexta-feira o chairman Ben Bernanke, no que pode ser o seu último discurso como comandante do banco central dos Estados Unidos.

Bernanke, que deixa o cargo no fim deste mês, fez uma avaliação otimista da economia dos Estados Unidos nos próximos trimestres. Mas amenizou as boas notícias dos setores habitacional, financeiro e fiscal repetindo que a recuperação geral "continua claramente incompleta" no país.

No que foi uma surpresa para alguns, o Fed decidiu no mês passado cortar o seu programa de compra de ativos em 10 bilhões de dólares, para 75 bilhões de dólares, por mês. Ele citou um mercado de trabalho mais forte e crescimento econômico na sua decisão histórica, que representou o começo do fim do maior experimento de política monetária da história.

Mas a decisão "não indica qualquer diminuição do compromisso (do Fed) de manter uma política monetária altamente expansionista durante o tempo que for necessário", disse Bernanke em um fórum de Associação Econômica Americana, na Filadélfia.

"Pelo contrário, ela reflete o progresso que fizemos em direção ao nosso objetivo de melhorar substancialmente as perspectivas para o mercado de trabalho, estabelecido quando começamos o programa de compra atual em setembro de 2012", disse.

Para tirar a economia dos Estados Unidos da profunda recessão em 2007-2009, o Fed manteve as taxas de juros perto de zero desde o fim de 2008. Ele também quadruplicou o tamanho do seu balanço patrimonial para cerca de 4 trilhões de dólares por meio de três rodadas de compras maciças de títulos.

Uma extraordinária impressão de dinheiro pelo Fed ajudou as ações a atingirem níveis recordes e provocou oscilações acentuadas nas demais moedas, incluindo a queda nos mercados emergentes no ano passado, com investidores antecipando o fim da política monetária expansionista.

Mirando os próximos anos, Bernanke disse que o banco central tem as ferramentas para retornar a uma política monetária normal, sem recorrer a vendas de ativos.   Continuação...