Produção de veículos deve desacelerar em 2014, estima Anfavea

terça-feira, 7 de janeiro de 2014 13:24 BRST
 

SÃO PAULO, 7 Jan (Reuters) - A produção de veículos no Brasil deve subir apenas 0,7 por cento em 2014, após avanço de 9,9 por cento em 2013, afirmou nesta terça-feira a associação das montadoras, Anfavea.

Por outro lado, as vendas devem apresentar um resultado melhor que em 2013, quando caíram 0,9 por cento, a 3,77 milhões de veículos novos --primeira contração da indústria em dez anos.

A expectativa da Anfavea é que haja um aumento de 1,1 por cento nos licenciamentos em 2014, com a liberação de crédito para financiamento de veículos compensando variáveis como o IPI mais alto para a compra do carro novo.

Avaliando o resultado de 2013 como um "empate técnico", o presidente da Anfavea, Luiz Moan, afirmou em coletiva de imprensa que a diminuição das vendas ante 2012 representa menos de dois dias de vendas, tendo sido prejudicada pelo fato do Natal ter caído em uma quarta-feira.

"Parte da queda se deve à seletividade (sobre concessão) do crédito", acrescentou. "Tenho convicção que em 2014 o estoque de crédito vai aumentar entre 4 e 5 por cento, estimulando nossa atividade", disse.

Em setembro, o setor havia reduzido suas estimativas para um crescimento de 1 a 2 por cento nos licenciamentos de 2013, depois de anteriormente prever crescimento de até 4,5 por cento nas vendas este ano.

No ano, as vendas de carros e comerciais leves, apenas, chegaram a 3,58 milhões de unidades, queda de 1,5 por cento sobre 2012. Já o segmento de caminhões viu as vendas subirem 11,1 por cento na mesma base de comparação, a 154,5 mil unidades.

Moan disse ainda que a estimativa é que o Brasil tenha capacidade de absorver a produção de 4,7 milhões de veículos novos em 2017, chegando perto da marca de 5 milhões de unidades no ano seguinte.

RESULTADOS DE DEZEMBRO   Continuação...

 
Veículos fotografados em um congestionamento na hora do rush em São Paulo. A venda de veículos novos no Brasil caiu 0,9 por cento em 2013, na primeira queda anual em 10 anos, informou a associação que representa as montadoras, Anfavea, nesta terça-feira. 06/12/2012. REUTERS/Nacho Doce