JPMorgan e outros terão de repensar salários para atender limite da UE

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 08:08 BRST
 

LONDRES, 8 Jan (Reuters) - Profissionais de bancos de investimento trabalhando em Londres para muitos dos principais grupos norte-americanos e europeus se veem diante de uma grande reformulação de suas estruturas de salário, pois seus bônus recentes excederam em muito novas regras da União Europeia que vão restringir os pagamenos que serão feitos neste período do ano que vem.

O JPMorgan, o Goldman Sachs, o Bank of America, o Barclays e o Credit Suisse pagaram bônus que ficaram entre 3,3 a 5,4 vezes o salário fixo para 2012 aos seus principais funcionários no Reino Unido, de acordo com dados divulgados pelos bancos e cálculos feitos pela Reuters.

Grandes mudanças terão de ser feitas, então, para atender regras da União Europeia que limitam os bônus ao mesmo nível do salário fixo, ou o dobro mediante aprovação de acionistas.

Os bônus de profissionais do setor bancário continuam a ser um tema sensível para políticos e o público. Muitos culpam os altos níveis dos bônus de encorajar a tomada de risco negligente que levou à crise financeira de 2008/09 e uma série de escândalos de vendas enganosas e desvios de conduta.

Os bancos normalmente pagam bônus aos seus funcionários em janeiro ou fevereiro com base em seu desempenho no ano antecedente. Portanto, embora as restrições da UE tenham entrado em vigor neste mês, eles serão aplicados pela primeira vez aos bônus de 2014 que serão distribuídos no ano que vem.

(Por Steve Slater)