Integrantes do Fed defenderam postura cautelosa para reduzir QE3--ata do Fomc

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014 17:24 BRST
 

8 Jan (Reuters) - Quando integrantes do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, debateram a decisão de reduzir o programa de estímulos no mês passado, eles procuraram traçar um caminho delicado.

A ata da reunião de 18 e 19 de dezembro do Fomc, divulgada nesta quarta-feira, mostrou que muitos integrantes do comitê defenderam proceder com cautela na redução das compras de títulos, e a maioria quis destacar que novas reduções não estão em trajetória definida.

O Fed acabou surpreendendo muitos investidores ao decidir reduzir em 10 bilhões de dólares, para 75 bilhões de dólares ao mês, ainda um agressivo esforço para pavimentar o caminho para investimento, contratações e crescimento econômico.

Alguns dos 10 integrantes com poder de voto "expressaram preocupação com a possibilidade de aperto involuntário das condições financeiras se a redução nas compras de ativos fosse interpretada como sinalização de que o comitê provavelmente vai retirar a medida expansionista mais rapidamente do que o esperado", segundo a ata.

Consequentemente, muitos integrantes julgaram que o comitê deveria proceder cautelosamente ao fazer a primeira redução no ritmo. E que deveria indicar que mais reduções serão adotadas em passos medidos.

Eles também quiseram destacar ao público que novas reduções não estão em "trajetória definida" e dependem de progresso no mercado de trabalho e na inflação. O corte no programa também depende da eficácia do programa nos próximos meses.

A maioria dos integrantes mostrou-se confiante o suficiente na perspectiva para o mercado de trabalho para considerar a redução das compras de títulos como apropriada, mostrou a ata.

(Reportagem de Jonathan Spicer e Ann Saphir)